Postagens

Caixa: Empregados cobram respeito à jornada e pagamento de extras

  A segunda mesa de negociações entre a Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal e o banco, para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) das empregadas e empregados da Caixa, ocorrida na sexta-feira (12), em São Paulo, começou com uma tensão em decorrência das denúncias divulgadas pela imprensa de que gerentes da Caixa Asset perderam suas funções por terem se recusado a assinar contratos de compra de letras financeiras do Banco Master, consideradas arriscadas demais para os padrões do banco. “Antes de entrar na pauta de hoje, que são artigos da nossa minuta de reivindicações sobre jornada e teletrabalho, queremos pedir para que as denúncias veiculadas hoje pela imprensa, de que gerentes da Caixa Asset perderam seus cargos por se negar a dar aval a uma transação, no mínimo, suspeita, sejam devidamente verificadas e, se for o caso, haja punição para os responsáveis”, disse o diretor da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contra

Banco do Brasil se compromete a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024

Imagem
  O Banco do Brasil se comprometeu a não mexer na gratificação dos caixas durante a Campanha Nacional 2024 e a negociar a pauta durante o período. A garantia foi dada pela direção do Banco do Brasil no início da terceira mesa de negociação específica da Campanha Nacional 2024 para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), na tarde desta sexta-feira (12). “Nós fizemos a cobrança logo no início da reunião, pois os trabalhadores estão ansiosos por esse retorno. O tema mexe diretamente com a vida dos caixas e precisa ser resolvido o quanto antes”, afirmou a Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB), Fernanda Lopes. O secretário-geral e representante da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) na CEBB, Gustavo Tabatinga Júnior, destacou que o ponto nem deveria ser debatido nesta reunião. "Mas não tivemos como não cobrar essa decisão. Precisamos tirar essa insegurança da cabeça dos trabalhadores, que contam com esta renda pa

Contraf-CUT, Fenae e Apcefs denunciam retaliação a gerentes da Caixa

Imagem
  A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) e as Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Apcefs) manifestam profunda preocupação diante da notícia de que três gerentes da Caixa Asset, subsidiária responsável pela gestão de ativos do banco, foram destituídos de seus cargos após se recusarem a aprovar uma operação financeira que julgaram arriscada e atípica. A transação envolvia a compra de um lote de R$ 500 milhões em letras financeiras do Banco Master sem as devidas garantias. Os gerentes consideraram a operação imprudente e alertaram para o alto risco de solvência. Também detalharam uma pesquisa reputacional dos executivos do Banco Master, que possuem processos na Comissão de Valores Mobiliários por envolvimento em crimes financeiros. A destituição desses empregados parece ser uma retaliação injusta, que demanda uma apuração rigorosa e imediata por parte da

Campanha Nacional: 65% das bancárias apontam igualdade de oportunidades como prioridade

Imagem
  Na Consulta Nacional da Categoria Bancária, realizada neste ano com quase 47 mil trabalhadores do setor de todo o país, o tema Igualdade de Oportunidade apareceu na 5ª colocação entre as prioridades da classe, relacionadas às cláusulas sociais. Entretanto, quando analisado separadamente as respostas de homens e mulheres, Igualdade de Oportunidade apareceu na 1ª colocação para 65% das mulheres, atrás de outros temas das cláusulas sociais, como manutenção de direitos, combate ao assédio moral e emprego. Enquanto que, para a maioria dos homens, manutenção de direitos é que aparece na 1ª colocação, ficando Igualdade de Oportunidade somente na 6ª posição. “Esse resultado aponta que as mulheres bancárias percebem claramente a situação de desigualdade salarial entre gêneros e de ascensão profissional dentro das empresas”, destacou a coordenadora do Comando Nacional dos Bancários Juvandia Moreira, durante a mesa Igualdade de Oportunidades, realizada com a Fenaban, nesta  quinta-feira (11),

Ação de incorporação da gratificação de função do BB: vitória do Sindicato na Justiça!

Imagem
  O Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região determinou que funcionárias e funcionários do Banco do Brasil, lotados na base do Sindicato dos Bancários de Barretos e região, que tenham exercido seu cargo por mais de 10 anos antes da vigência da Reforma Trabalhista, terão direito à incorporação da gratificação de função, desde que não tenham sido descomissionados por justo motivo. “Se você é bancária ou bancário do BB pertencente à base do nosso Sindicato, e enquadra-se nesta condição, pedimos que entre em contato conosco informando seu nome completo, agência em que trabalha e um número para contato, a fim de que possamos analisar o caso e, havendo comprovação dos critérios, possamos realizar a inclusão na lista de contemplados pela ação”, ressaltou o secretário de Assuntos Jurídicos do Sindicato, Marcelo Benedito. Como o processo foi ajuizado em 10/07/2017, ele abarca os descomissionamentos ocorridos a partir de 10/07/2012. As bancárias e bancários devem se manifestar até o dia

COE se reúne com Mercantil para discutir PLR, falta de segurança e outras denúncias

Imagem
  A Comissão de Organização dos Empregados (COE) se reúne com a direção do Banco Mercantil do Brasil, na próxima terça-feira (16). Em pauta, estarão o Programa Próprio de PLR e outros assuntos ligados a funcionárias e funcionários do Mercantil. Em preparação, os membros da COE realizarão uma reunião em 15 de julho, na qual serão debatidos, além da PLR própria, problemas enfrentados nos postos de atendimento avançado (PAAs) e departamentos, como a retirada da vigilância armada, e a exigência do Mercantil de que funcionários realizem panfletagem nas ruas para agregar novos clientes. Vanderci Antônio, coordenador da COE, destacou que as denúncias são fundamentais para que os Sindicatos atuem contra a gestão irresponsável do Mercantil. “São inúmeros relatos que recebemos diariamente seja em relação à insegurança ou outras formas de desrespeito e exploração contra trabalhadores. Com estas informações é que conseguimos agir prontamente em defesa da categoria”, afirmou. Segundo Marco Aurél

Vitória: fundos de pensão ficam fora da Reforma Tributária

Imagem
  A Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (10), o  Projeto de Lei Complementar (PLP) 68/24 , do Poder Executivo, que regulamenta a reforma tributária e define regras para o Imposto sobre Bens e Serviços (IBS), a Contribuição Social sobre Bens e Serviços (CBS) e o Imposto Seletivo (IS), todos previstos na  Emenda Constitucional 132 . Com a aprovação pela Câmara dos Deputados, o projeto será encaminhado ao Senado. O relator aprovou a  emenda 745 , de autoria dos deputados Tadeu Veneri (PT-PR), Afonso Motta (PDT-RS) e Erika Kokay (PT-DF), que reduz a zero as alíquotas do IBS e da CBS dos planos de gestão administrativa (PGA) das entidades de previdência complementar sem fins lucrativos e define que os planos de assistência à saúde ficam sujeitos a regime específico de incidência destas tributações quando esses serviços forem prestados por seguradoras de saúde, operadoras de planos de assistência à saúde e cooperativas de saúde. “A não incidência de imposto aos fundos de previd

Tuitaço: bancários protestam nas redes por igualdade de oportunidades nesta quinta-feira (11)

Imagem
  A categoria bancária de todo o país se reorganiza para mais uma ação na rede X, com um tuitaço, das 9h às 11h, para exigir igualdade de oportunidades aos trabalhadores do setor. Também estão previstas ações no Instagram, Facebook e grupos do WhatsApp, pelo fim das distorções salariais entre homens e mulheres, pelo combate à discriminação e por condições igualitárias nos processos de ascensão dentro dos bancos, para que mulheres, pessoas com deficiência (PcD), negros e negras e LGBTs tenham maior representatividade nos cargos de liderança. As manifestações acontecerão no mesmo dia em que o Comando Nacional dos Bancários se reunirá com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), na mesa de negociações sobre Igualdade de Oportunidades, como parte da Campanha Nacional de 2024, para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria. A orientação é que todos e todas utilizem a hashtag #JuntosPorIgualdade, marcando nas postagens a @Febraban.  "Na Consulta Nacional da C

Banco indenizará funcionário por ofensas homofóbicas

Imagem
  A 8ª turma do TRT da 2ª região manteve sentença que condenou um banco ao pagamento de indenização a bancário vítima de ofensas homofóbicas. No entanto, o valor da indenização, inicialmente fixado em R$ 50 mil, foi reduzido para R$ 30 mil, já que o Tribunal não reconheceu a alegação de cobrança abusiva de metas. No caso, o funcionário moveu ação trabalhista contra a instituição financeira, alegando cobrança abusiva de metas e tratamento discriminatório. O banco, por sua vez, negou as acusações. Testemunhas e perícia A relatora do caso, desembargadora Cynthia Gomes Rosa, considerou que, embora não tenha ficado comprovado o abuso relacionado às metas, a discriminação homofóbica ficou evidente no processo. Uma testemunha do próprio banco confirmou as ofensas, buscando minimizá-las como “brincadeiras”. Além disso, a testemunha apresentada pelo funcionário relatou falas agressivas por parte dos seguranças, incluindo ameaças de violência física. Para o colegiado, a gravidade das o

Acordo entre Economus e ANAPAR abre caminho para avanços nas negociações com o BB

Imagem
  Na última semana, o acordo judicial entre o Economus e a ANAPAR foi homologado pelo Superior Tribunal de Justiça – STJ, marcando o fim do processo que se estendeu por mais de 17 anos. Essa conclusão corrige distorções que impactavam os trabalhadores. Além de ajustar a distorção referente à utilização do fundo FEAS de 2004 a 2006, o novo acordo facilita as negociações do movimento sindical junto ao Banco do Brasil, que visam assegurar o acesso à Previ/Cassi para todos os profissionais incorporados de outras instituições, como a Nossa Caixa. O representante da FETEC/SP na CEBB, Antonio Netto, celebrou o acordo e o horizonte favorável que ele possibilita. "Essa é uma ótima notícia para todos os bancários incorporados que atuam no Banco do Brasil. As pendências jurídicas resolvidas no acordo precisavam ser solucionadas. Agora, esperamos caminhar rumo ao objetivo de garantir condições igualitárias de plano médico e previdência complementar para todos", afirma. Adriana Ferreir